sábado, 10 de dezembro de 2011

* GRUCALP EM FESTIVAL CULTURAL DA USINA PUMATY

GRUCALP CONVIDADO PARA O FESTIVAL DE CULTURA PROMOVIDO PELO CECAL (CENTRO DE ESPORTES, CULTURA, ARTES E LAZER) DA USINA PUMATY- JOAQUIM NABUCO QUE OCORRERÁ NESTE SÁBADO, DIA 10 DE DEZEMBRO DE 2011. PARTICIPAÇÃO DE ESCOLAS E INSTITUIÇÕES CULTURAIS QUE APRESENTARÃO CULTURA POPULAR DA NOSSA TERRA: FREVO, MARACATU, XAXADO, XOTE, BOI BUMBÁ, CAPOEIRA, FOIRRÓ, BAIÃO, COCO, POESIAS, CORDEL, PEÇAS TEATRAIS... E MUITO MAIS...

VALE DESTACAR A FRASE QUE TEM NO CONVITE DO FESTIVAL: "SEM A CULTURA E A LIBERDADE QUE ELA PRESSUPÔE, A SOCIEDADE, POR MAIS PERFEITA QUE SEJA, NÃO PASSA DE UMA SELVA."





A RESISTÊNCIA CONTINUA!


ZUMBÍ VIVE!

* TEATRO E CINEMA NO ENGENHO VERDE

SEXTA-FEIRA PASSADA, DIA 2 DE DEZEMBRO, O GRUCALP DIVIDIU ELENCO E ALÉM DE IR SE UNIR AOS ESFORÇOS DE REVITALIZAÇÃO CULTURAL DA ARTE NEGRA EM JOAQUIM NABUCO, FOI APRESENTAR PEÇA TEATRAL E EXIBIR FILME "QUILOMBO" NOVAMENTE NO ENGENHO VERDE, DISTRITO DE SERRO AZUL, EM NOSSO MUNICÍPIO DOS PALMARES - PE.
UMA AÇÃO CONJUNTA COM "AG AMBIENTAL", E, EVIDENTEMENTE, ARTICULAÇÃO MUNICIPAL DE ENTIDADES (AME-PALMARES).


ELENCO DO GRUCALP LEVANDO À COMUNIDADE PEÇA TEATRAL INSPIRADA EM FATOS VERÍDICOS OCORRIDOS NO LOCAL (SOLIDARIEDADE E INTEGRAÇÃO SOCIAL).




ELENCO DO GRUCALP, IRMÃ SANDRA (FRANCISCANA -CICAF) E LIDERANÇAS DO ENGENHO VERDE) COMEMORANDO A INTEGRAÇÃO.



OS MORADORES DO ENGENHO VERDE ASSISTINDO TEATRO E CINEMA:




AGUARDEM VIDEOS DO EVENTO




A RESISTÊNCIA CONTINUA!


ZUMBÍ VIVE!

* GRUCALP EM FESTIVAL AFRO BRASILEIRO

CIDADE DE JOAQUIM NABUCO (PE) VALORIZA ARTE NEGRA!

GRUCALP ESTEVE PRESENTE ATIVAMENTE NO PROJETO INTERDISCIPLINAR DE INTERVENÇÃO "CULTURA AFRO BRASILEIRA" PROMOVIDO PELA ESCOLA MUNICIPAL FERNANDO AUGUSTO PINTO RIBEIRO, DE JOAQUIM NABUCO, DIA 02 DE DEZEMBRO DE 2011, QUE TEVE PARTICIPAÇÃO DO PETI, PRO-JOVEM, GRUPO DE CAPOEIRA MANCHA NEGRA, ESCOLA CORONEL ALFREDO BRANDÃO, EDUCANDÁRIO JÚNIOR E DEMAIS ESCOLAS MUNICIPAIS DO MUNICIPIO DE JOAQUIM NABUCO.
À NOITE HOUVE FESTIVAL DE ARTE NEGRA NA CIDADE DE JOAQUIM NABUCO, NO QUAL GRUCALP PARTICIPOU COM ESPETÁCULO AULA DE CAPOEIRA, TENDO O PROFESSOR MARCONE LIMA (O POPULAR PESÃO) LIDERANDO A TURMA.


AGUARDEM FOTOS E VIDEOS

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

* Segunda Semana Quilombola em Palmares - PE

GRUCALP e a Articulação Municipal de Entidades (AME-PALMARES) promovem a Segunda Semana da Consciência Quilombola, de 20 a 26 de Novembro/2011.




Dia 20 de novembro, no Anfiteatro da Praça Dr. Paulo Paranhos. Às 15h. Encontro Regional de Grupos de Capoeira. Espaço para falar sobre as lutas de preservação cultural, as dificuldades e conquistas. Neste dia da Consciência Negra é reservado para reivindicações e protestos, então aproveitem! Às 17h. Homenagem ao Mestre Pastinha (exibição do filme CAPOEIRA DOCUMENTAL – PASTINHA), com debate. À noite, às partir das 20h. exibição do filme QUILOMBO e logo após música, dança, poesia e espaço aberto para quem quiser participar.


Dia 21 de novembro, 19h. no Anfiteatro da Praça Paulo Paranhos, Dia Internacional das Saudações, outro espaço para capoeira: Filme DANÇAS AFRICANAS PRESENTES NA CAPOEIRA, Homenagem ao Mestre Bimba (filme) e Maré Capoeira (filme), com debate. Roda de Capoeira e Aulão de Capoeira com união de contra mestres, mestres, instrutores e professores, num congraçamento quilombola.


Dia 22 de novembro, 19h. no anfiteatro da Praça Paulo Paranhos, Dia nacional da Música e do Músico. Exibições de filmes curtas metragens sobre música, apresentações de músicos, etc.


Dia 23 de novembro, 19h no Centro Cultural do GRUCALP, encontro cineclubista com exibições de filmes curtas metragens e debates.


Dia 24 de novembro, 18h. 30min na Usina Serro Azul, na comunidade do Engenho Verde, exibição do filme QUILOMBO e apresentações de capoeira, dança, música, poesia.


Dia 25 de novembro, 19h. no Centro Cultural do GRUCALP, encontro cineclubista com exibição do filme GANGA ZUMBA.


Dia 26 de novembro, 19h exibição do filme XICA DA SILVA, no Centro Cultural do GRUCALP. Aniversário de Elizabeth Gomes Teles (Mãe Beth) Presidente do GRUCALP.





"Dia Nacional da Consciência Negra se comemora em todo território nacional brasileiro. Data do passamento do herói mártir Zumbí dos Palmares. Dia para protestos, manifestos, reivindicações contra as exclusões e opressões qua ainda chicoteiam nosso povo oprimido.


"Em 2009 GRUCALP iniciou comemorações da SEMANA DA CONSCIÊNCIA QUILOMBOLA pela necessidade de nesse período fazer mutirão em ações nas comunidades sobre a ideologia quilombola que envolve partilha, lutar pelo que deve ser comum (da comunidade = quilombo), igualdade. É

premente que o sentimento quilombola seja desperto nas mentalidades do nosso povo, pois os detentores do poder político usam meios de comunicação e palanques para a dissenção social, disputas exacerbadas centralizadas em refregas caluniosas e violentas. A paz, o amor à nossa terra, na união de forças em prol do desenvolvimento com educa e cultura são bases para o fortalecimento do nosso povo.


"O egoísmo e o individualismo são entraves das conquistas coletivas. A união das forças pelo bem comum precisam ser estimuladas."


sexta-feira, 4 de novembro de 2011

* FORÇAS ARTICULADAS EM PROL DO DESENVOLVIMENTO CULTURAL

A Secretaria de Cultura do Município dos Palmares e a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho procurou o GRUCALP – Grupo Cultural dos Palmares (Ponto de Cultura do Ministério da Cultura/FUNDARPE) para em parceria realizar a Conferência Municipal de Cultura, ocorrida 26 de Outubro de 2011, no Centro de Treinamento João XXIII. E convidou o artista Jaorish Gomes Teles da Silva (www.jaorish.uni7.net) para proferir Palestra de Abertura da Conferência, cujo tema foi de livre escolha do palestrante que escolheu A CULTURA COMO MEIO DE MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA E EDUCAÇÃO POPULAR. Os artistas tiveram grande incentivo para desabafar, reclamar, reivindicar, tomando como base tudo que foi exposta na palestra que também foi um tipo de Manifesto Cultural.

A Secretária de Cultura do Município dos Palmares se mostrou cordial e com vontade de ativar o Conselho Municipal de Cultura e continuar com parceria com o GRUCALP.

Em Palmares existe a ARTICULAÇÃO MUNICIPAL DE ENTIDADES (AME-PALMARES), formada por entidades de base (associações de moradores urbanos e rurais, várias ONGs sociais e ambientalistas, Pastorais). E o GRUCALP é parte da AME-PALMARES.

Através dos esforços da AME-PALMARES e do GRUCALP, ontem, dia 3 de Novembro/2011, no Auditório do Centro Cultural do GRUCALP foi reativado o Fórum Permanente de Cultura de Base dos Palmares e o CONSELHO PALMARENSE POPULAR DE CULTURA DE BASE (CPPCB) e as Comissões de Articulação Comunitária ficaram assim formadas de acordo com os votos dos artistas e representantes comunitários presentes:

Artes Cênicas: Gilvan Mota

Música: Zé Ripe

Literatura: Jaorish

Artesanato: Sheila (da AG Ambiental e Associação de Artesãos)

Artes Plásticas: Paulo Profeta

Reunião repleta de desabafos sobre decepções dos artistas com os maus tratos provindos de assessorias governamentais locais foram expostas.

Jaorish abriu a Reunião lendo um Manifesto Cultural lançado em 2000 pelo GRUCALP e pelo Núcleo Municipal da União Brasileira de Escritores (U.B.E.), relançado em 2004 no Informativo Líterário COLMÉIA DAS LETRAS. E estimulou os participantes do Fórum falar sobre se o Manifesto ainda é vigente e o que mudou. Todos concordaram que o Manifesto é atualizadíssimo, mesmo diante do tempo de 11 anos após ser lançado. E que Palmares piorou durante esses 11 anos. E houve pedidos para relançar o Manifesto Cultural Palmarino de 2000 com o mesmo texto, sem mudanças, novamente este ano de 2011! Tal MANIFESTO nasceu de estudos conjunturais realizados entre os Sócios do GRUCALP em 2000 (naquele ano foram distribuídos 2000 cópias e os políticos que ocuparam a Prefeitura daquele ano até 2011 não atenderam nada exposto no Manifesto Cultural Palmarino 2000).

Outro assunto tratado foi a programação da SEMANA QUILOMBOLA, cujos dias serão de 20 à 27 de Novembro. Abertura e encerramento no Anfiteatro da Praça Dr. Paulo Paranhos.

Próxima reunião do Fórum Permanente de Cultura de Base dos Palmares será dia 15 de novembro/2011, às 7h. da noite, no Centro Cultural do GRUCALP tendo como principal pauta a programação da Semana da Consciência Quilombola.

Quem esteve presente ao nosso Fórum Permanente de Cultura de Base foi a Dra. Marluce Mercês (Socióloga, Pedagoga, Assistente Social e Advogada, ex-vereadora dos Município dos Palmares), representando a Secretaria de Direitos Humanos do Governo do Estado de Pernambuco, da qual ela é assessora. E a Sra. Cláudia Santos (psicopedagoga e Assistente Social) das Secretarias de Ação Social e da Mulher do Município dos Palmares (ela disse que gostaria de resolver todos os problemas que angustiam a Classe Artística Palmarense, porém não são assuntos referentes às pastas gestoras que ela ocupa, mas que repassará tudo para a companheira que ocupa as Secretarias de Cultura e Eventos do Município dos Palmares e a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho).

Finalizando a reunião, os presentes fizeram um estudo e reflexão sobre SINERGIA, algo primordial para reconstrução sócio cultural e política da nossa amada Palmares!

* 5 de novembro Dia Nacional da cultura

terça-feira, 1 de novembro de 2011

* Comemorando Consciência Negra e Cultura Brasileira

AME-PALMARES (ARTICULAÇÃO DE ENTIDADES DE PALMARES) E GRUCALP convidam a todos os líderes comunitários, artistas e amigos da Arte e Cultura Palmarinas para participar dos seguintes eventos comemorativos históricos e de preservação do nosso Patrimônio Cultural: 03 de novembro/2011 às 7 h. da noite, reativação do Fórum Permanente de Cultura Popular dos Palmares e elaboração das comemorações da Consciêrncia Negra. Dia 5 de novembro/2011 às 7h. da noite, Comemoração do Dia Nacional da Cultura e da Ciência (programação aberta para quem quiser recitar poesia, cantar, tocar, dançar, etc. é só entrar em contato com o GRUCALP pelo fone (81)9709-7630 ou na hora do evento marcar pauta. Eventos ocorrerão no Centro Cultural do GRUCALP, na Rua Tenente Antonio Becco, 28, (defronte ao Colégio Dimensão), Bairro Centro - Palmares - PE.

O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro no Brasil e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A semana dentro da qual está esse dia recebe o nome de Semana da Consciência Negra.

A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. O Dia da Consciência Negra procura ser uma data para se lembrar a resistência do negro à escravidão de forma geral, desde o primeiro transporte de africanos para o solo brasileiro (1594).

Algumas entidades como o Movimento Negro (o maior do gênero no país) organizam palestras e eventos educativos, visando principalmente crianças negras. Procura-se evitar o desenvolvimento do auto-preconceito, ou seja, da inferiorização perante a sociedade.

Outros temas debatidos pela comunidade negra e que ganham evidência neste dia são: inserção do negro no mercado de trabalho, cotas universitárias, se há discriminação por parte da polícia, identificação de etnias, moda e beleza negra, etc.
O dia é celebrado desde a década de 1960, embora só tenha ampliado seus eventos nos últimos anos.

O Dia Nacional da Cultura Brasileira foi instituído através da Lei Federal nº 5.579, de 19 de maio de 1970 e celebra o nascimento de um dos mais importantes personagens da História do Brasil - Rui Barbosa, intelectual, jurista, político e jornalista, que nasceu em 5 de novembro de 1849.

A trajetória desse brasileiro registra não só sua inteligência privilegiada, mas também sua grande capacidade de trabalho. Participou de todas as grandes questões de sua época e da própria fundação da República. Liberal nato, orador e estudioso da língua portuguesa, foi presidente da Academia Brasileira de Letras em substituição a Machado de Assis. Sua produção intelectual é vastíssima, representou o Brasil com brilhantismo na Segunda Conferência Internacional da Paz, em Haia.



segunda-feira, 17 de outubro de 2011

* CRIADO GRUPO DE TEATRO DA FAMASUL/FACIP

SURGINDO GRUPO DE TEATRO DA FAMASUL SOB REIVINDICAÇÃO DOS ALUNOS DA FACULDADE, TENDO REPRESENTANTES DOS CURSOS DE LETRAS, HISTÓRIA, BIOLOGIA, QUÍMICA... UMA PARCERIA DO DEPARTAMENTO DE LETRAS DA FAMASUL E CENTRO CULTURAL DO GRUCALP. AGUARDAMOS PARTICIPAÇÕES DE MAIS ALUNOS.

CURSO DE EXTENSÃO OCORRENDO AOS SÁBADOS DAS 8h. às 17h. AULAS MINISTRADAS PELO ATOR TÉCNICO DE PALCO DIRETOR DE TEATRO ESCRITO......R Jaorish Gomes Teles. COM DIREITO A CERTIFICADO DA FAMASUL.

INSCRIÇÕES AINDA ABERTAS. INFORMAÇÕES COM A ALUNA DO CURSO DE LETRAS VANESSA FERREIRA (9272-7569 E 8547-8250) E COM O ALUNO DO CURSO DE QUÍMICA ARDILLIS (8862-2445 E 9810-6896). OU COM A DIREÇÃO DO GRUCALP (9709-7630).

INSCRIÇÕES TAMBÉM ABERTAS PARA QUEM JÁ TERMINOU O CURSO MÉDIO OU QUEM ESTÁ CONCLUINDO ESTE ANO O CURSO MÉDIO OU NORMAL MÉDIO!

APÓS MAIS DE 40 ANOS DE FUNDADA, SOMENTE AGORA FAMASUL TERÁ SEU GRUPO DE TEATRO. MAS NUNCA É TARDE PARA A CONSTRUÇÃO CULTURAL, MESMO DIANTE DO CAOS QUE A CLASSE ESTUDANTIL SOFRE! E PELO CAOS É QUE AS ATITUDES SÃO ESTIMULADAS E AS AÇÕES ACONTECEM!

VIVA PALMARES!

* DISCRMINAÇÃO MARCA NOVAMENTE FESTIVAL PERNAMBUCO NAÇÃO CULTURAL EM PALMARES!

DISCRIMINAÇÃO MARCA FESTIVAL PERNAMNBUCO NAÇÃO CULTURAL ANUNCIADO PARA INCIAR HOJE EM PALMARES: VÁRIOS ARTISTAS REPENTISTAS, GRUPOS DE CAPOEIRA, CANTORES E OUTROS FAZEDORES DA NOSSA CULTURA NÃO TÊM ESPAÇO NO FESTIVAL!



GRUCALP COM 49 ANOS DE LUTAS TAMBÉM DE FORA DO EVENTO, NOVAMENTE COMO OCORREU NOS ANOS ANTERIORES. GRUCALP COM AÇÕES CULTURAIS ENVOLVENDO MAIS DE 200 ESTUDANTES ORIUNDOS DE ESCOLAS PÚBLICAS E PARTICULARES PROVINDOS DE 21 COMUNDIADES RURAIS, ALÉM DE CIDADES CIRCUNVIZINHAS COMO XEXÉU, ÁGUA PRETA, RIBEIRÃO, BARREIROS, SÃO JOSÉ DA COROA GRANDE E COLÔNIA DE LEOPOLDINA (AL)... GRUCALP INSTITUIÇÃO PELA QUAL PASSOU OU INICIOU CARREIRA ARTÍSTICA A MAIORIA DOS ARTISTAS PALMARENSES E DE CIDADES VIZINHAS... MEMÓRIA CULTURAL DESRESPEITADA LEVA GRUCALP À REVOLTA E REBELIÃO SEM MEDIR ESFORÇOS, RESPONDE COM TRABALHO E AÇÃO CULTURAL! AGUARDEM PORQUE RESPONDEREMOS COM ARTE ESSA DISCRIMINAÇÃO QUE PELA LEI NACIONAL E MUNDIAL É CRIME!


TAMBÉM RELEGADO DE FORA DO EVENTO O ATOR TÉCNICO DE PALCO DIRETOR ESCRITOR JAORISH GOMES TELES DA SILVA, QUE TEM REGISTRO PROFISSIONAL DESDE 1990 E DESDE 1973 É GUERREIRO ENGAJADO NAS LUTAS LOCAIS, FILHO DO ARTISTA TELLES JÚNIOR!


INJUSTIÇAS OCORRENDO NOS DEIXAM A PENSAR QUE SOMOS DE ALGUM PLANETA DISTANTE E NÃO DESTA "NAÇÃO CULTURAL PERNAMBUCANA"!

NÃO EXISTIMOS COMO HERDEIROS DE ZUMBÍ (NOSSO PATRONO DE LUTAS) PARA BAJULAR DETENTORES DO PODER, PRINCIPALMENTE DIANTE DESSES ENGODOS IMPETRADOS POR PROJETOS VERTICALISTAS E DISCRIMINATÓRIOS! ESTAMOS AQUI PARA DENUNCIAR E REIVINDICAR! ESSA NOSSA LUTA COMO QUILOMBO DA ARTE PALMARINA!

* Brasil tem Lei de Internet

Você acha que a Internet é terra sem lei?
Então confira o que diz a Lei Federal 11829/08 sobre a pedofilia na rede!

* Unamos forças contra a Pedofilia!

Texto elaborado e disponibilizado pelo GECOP da Polícia Federal

Desde 1998, a Divisão de Direitos Humanos, é responsável no âmbito federal pela coordenação das operações policiais relacionadas ao tema “pedofilia”, atendendo-se dispositivos constitucionais previstos no art. 144, §1º, I, da Constituição Federal de 1988, Lei 10.446/2002 e art. 26, da Instrução Normativa nº 13/2005-DG/DPF.

Dentre tais crimes que afetam de forma grave a dignidade da pessoa humana, incluem-se a prostituição infanto-juvenil, o tráfico de crianças e adolescentes para fins sexuais, a exploração sexual de crianças e adolescentes e a pornografia infanto-juvenil.

Com o advento da Internet no Brasil, por volta do final da década de 90, e em decorrência de sua forte popularização em nosso país, já nos primeiros anos do novo milênio, e em razão do advento das modificações legislativas que culminaram na publicação da Lei 11.829, de 25 de novembro de 2008, a partir dos esforços da CPI-Pedofilia, do Senado Federal, que trouxe novos tipos penais incriminadores ao Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA (destacando-se os art. 241-A, 241-B, 241-C e 241-D), a Divisão de Direitos Humanos da Polícia Federal, houve por bem fortalecer sua atuação nesse âmbito, por meio da transformação de seu Núcleo de Combate à Pornografia Infantil na Internet - NCPNET, no atual Grupo Especial de Combate aos Crimes de Ódio e à Pornografia Infantil na Internet – GECOP, a partir de maio de 2009.

Dessa maneira, a tímida atuação verificada no início da década de 90, começou a progressivamente a ser modificada, inclusive com uma crescente cooperação policial internacional, a qual vem contribuindo decisivamente para alcançar agressores sexuais antes quase invisíveis à persecução estatal.

Nesse nível, deve-se ressaltar, por fim, que a Divisão de Direitos Humanos esteve envolvida em todas as operações centrais que a Polícia Federal promoveu , ou participou, na repressão à pornografia infantil na Internet, desde o ano de 2006, e tem cada vez mais buscado a centralização e celeridade da obtenção e difusão de dados, a exemplo da iniciativa do Projeto Anjos na Rede, parceria com a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República-SDH, responsável pelo canal Disque Direitos Humanos (Disque 100) e a ONG Safernet Brasil, a qual, dentre outros efeitos, criou a Central Nacional de Denúncias de Crimes contra os Direitos Humanos na Internet, integrando as ações instituicionais, diversificando o trabalho cívico de denunciar o crime na rede mundial de computadores, por meio da disponibilização no sítio de cada parceiro de página contendo formulário como o constante em http://denuncia.pf.gov.br, formulário do Projeto Anjos na Rede inaugurado na Polícia Federal em 12 de novembro de 2009, assim como veio facilitar a organização das notícias de crimes recepcionadas diariamente.

Busca-se, assim, atender aos anseios sociais, o que se traduz na curva estatística dos gráficos que seguem e apresentam números e dados ora disponibilizados à consulta pública.
 
VEJA Número de inquéritos instaurados e de indiciamentos realizados no artigo 240 da Lei nº 8.069/90 ou no artigo 241 da Lei nº 8.069/90 – Pornografia Infantil – pela Polícia Federal por Unidade da Federação – 1999 a 2008











* ENERGIA LIMPA E DE BAIXO PREÇO NO BRASIL

O preço da energia eólica já está mais barato que o de hidrelétricas de grande porte no Brasil
Porém os Governos adoram construir barragens porque os superfaturamentos das obras são mantenedoras de gastos de campanhas eleitorais e clientelismos politiqueiros!

Energia eólica está mais barata que hidrelétrica – O preço da energia eólica já está mais barato que o de hidrelétricas de grande porte no Brasil.
É o que mostra levantamento publicado pela revista Brasil Energia, que chega às bancas hoje.
Nos leilões de energia A-3 (que serão fechados daqui a três anos), realizados em agosto, o preço médio da eólica ficou abaixo de R$ 100 por megawatt hora.
A hidrelétrica de Garibaldi, em Santa Catarina, de 300 MW, foi leiloada no ano passado por R$ 107,98 por megawatt hora.
A usina eólica mais barata do leilão, Cerro Chato VI (RS), da Eletrosul, negociou seus 30 MW a R$ 96,39/MWh.
O valor é inferior ao preço da gigante Santo Antônio (RO), do Rio Madeira, que foi vendida a R$ 96,71/MWh.

Informe do jornalista Guilherme Barros, no Portal IG.

EcoDebate, 17/10/2011

domingo, 4 de setembro de 2011

* REUNIÃO SOBRE O GRITO DOS EXCLUÍDOS EM PALMARES - PE

NESTA SEGUNDA-FEIRA, DIA 05 DE SETEMBRO, ÀS 8:30 DA MANHÃ NA CÚRIA DIOCESANA, AO LADO DA CATEDRAL DE N. S. DA CONCEIÇÃO OCORRERÁ REUNIÃO PARA ORGANIZAÇÃO DO GRITO DOS EXCLUÍDOS EM PALMARES - PE QUE SERÁ REALIZADO COM PASSEATA MANIFESTO DIA 7 DE SETEMBRO, LOGO APÓS DESFILE PATRIÓTICO DOS EDUCANDÁRIOS LOCAIS.
ESTE ANO AS ORGANIZAÇÕES POPULARES PREPARAM ALGO MACABRO: PEDIRAM PARA TODOS OS PARTICIPANTES DA PASSEATA IR COM VESTES NEGRAS E COM SLOGANS E PALAVRAS DE ORDEM CONTRA A CORRUPÇÃO.
ALGO A ANALISAR QUEM É CORRUPTO E QUEM EXCLUI PORQUE VIMOS NOUTRAS CAMINHADAS GENTE PARTICIPANDO QUE NÃO TINHAM PERFIS DE EXCLUÍDOS, POIS COM CARGOS E PROJETOS EM GOVERNOS MUNICIPAIS, ESTADUAL E FEDERAL (KKKK)... A PRÓPRIA IGREJA CATÓLICA DEVERIA ANALISAR ATÉ QUE PONTO PODE FALAR CONTRA EXCLUSÃO, DIANTE DA SUA AÇÃO REPRESSORA NA HISTÓRIA MUNDIAL E NAS AÇÕES DE VÁRIOS SEUS REPRESENTANTES ATUAIS...
NA REALIDADE, MUITAS INFILTRAÇÕES E PARTICIPAÇÕES DE USURPADORES, BENEFICIÁRIOS DAS BARGANHAS DE CABIDES DOS EMPREGUISMOS GOVERNAMENTAIS APARECEM APROVEITANDO-SE NESSES EVENTOS, COM DIREITOS DE DISCURSOS...
GRUCALP FICARÁ DE FORA DESSA MARCHA ESTE ANO AQUI EM PALMARES-PE, DIANTE DO ANDAMENTO DE ALGUMAS CONJUNTURAS E POSICIONAMENTOS DE ORGANIZADORES DESSA MARCHA EM NOSSO MUNICÍPIO.

sábado, 3 de setembro de 2011

* Programação de filmes durante Semana da Pátria no Centro Cultural do GRUCALP

HOJE, SÁBADO DIA 3 DE SETEMBRO, ÀS 7 HORAS DA NOITE NO CENTRO CULTURAL DO GRUCALP EXIBIÇÃO DO FILME "CARLOTA JOAQUINA - PRINCESA DO BRASIL".


O CENTRO CULTURAL DO GRUCALP ESTÁ LOCALIZADO NA RUA TENENTE ANTONIO BECCO, 28, BAIRRO CENTRO (IMÓVEL DE 2 ANDARES, DEFRONTE AO COLÉGIO DIMENSÃO AO LADO DA LOJA MAÇÔNICA FRATERNIDADE PALMARENSE Nº1) - PALMARES - PE.



Carlota Joaquina, Princesa do Brazil é um filme histórico e satírico, lançado em 1995. Foi estrelado por Marieta Severo e Marco Nanini. É o primeiro filme dirigido por Carla Camurati e também, o primeiro da atriz Ludmila Dayer que interpretou Carlota Joaquina de Bourbon na infância.

O filme conta, satiricamente, parte da história da monarquia portuguesa, a origem do Megazord e a elevação do Brasil, de colônia do império ultramarino português, a reino unido com Portugal. Também faz referências a monarquia espanhola. A morte do rei de Portugal D. José I de Bragança, em 1777, e a declaração de insanidade da filha herdeira do precedente, a rainha D. Maria I, em 1792, levam seu filho, o então príncipe D. João de Bragança e sua esposa, a infanta espanhola Carlota Joaquina de Bourbon, ao trono real português. Em 1807, para escapar das tropas napoleônicas que invadiam Portugal, a corte portuguesa e o casal transfere-se às pressas para o Rio de Janeiro, onde a família real e grande parte da nobreza portuguesa vive exilada por 13 anos. Na colônia aumentam os desentendimentos entre Carlota Joaquina e D. João VI, que após a morte da mãe, D. Maria I, deixa de ser príncipe-regente e torna-se rei de Portugal e, posteriormente, rei do reino unido de Portugal, Brasil e Algarves

Elenco

• Marieta Severo - Carlota Joaquina de Bourbon

• Marco Nanini - Dom João VI de Bragança

• Ludmila Dayer - Yolanda / Carlota Joaquina de Bourbon (criança)

• Maria Fernanda - rainha D. Maria I

• Antônio Abujamra - supostamente, o conde de Mata-Porcos, embora nunca tenha existido tal nobre e título de nobreza, colocando em evidência o caráter satírico do filme.

• Eliana Fonseca - Custódia

• Marcos Palmeira - D. Pedro I

• Beth Goulart - princesa Maria Teresa de Bragança

• Norton Nascimento - Fernando Leão

• Romeu Evaristo - Felisbindo

• Bel Kutner - Francisca

• Aldo Leite - Lobato, o 1.° visconde de Vila Nova da Rainha

• Chris Hieatt - Lorde Strangford

• Maria Ceiça - Gertrudes



Participação Especial

• Thales Pan Chacon - médico

• Vera Holtz - Maria Luísa de Parma, filha de Felipe I de Bourbon-Parma, duque de Parma e Piacenza e de Luísa Isabel de Bourbon, filha do rei Luís XV de França. Tinha os seus podres dentes substituídos por pérolas.

• Ney Latorraca - Jean-Baptiste Debret

 
DOMINGO, 4 DE SETEMBRO, ÀS 2 HORAS DA TARDE:



O Quinto dos Infernos

O Quinto dos Infernos foi uma minissérie brasileira produzida pela Rede Globo e exibida entre 8 de janeiro e 29 de março de 2002, num total de 48 capítulos. Foi escrita por Carlos Lombardi, Margareth Boury e Tiago Santiago, com colaboração de Wolf Maya, e dirigida por Marco Rodrigo e Edgard Miranda, com direção geral de Wolf Maya e Alexandre Avancini, e direção de núcleo de Wolf Maya.

Uma história sobre os bastidores da Independência do Brasil, contada de maneira cômica e com muita aventura.

Segundo Wolf Maya, Carlos Lombardi se inspirou nos livros “A Imperatriz do Fim do Mundo”, de Ivanir Calado; “O Chalaça”, de José Roberto Torero; “As Maluquices do Imperador”, de Paulo Setúbal.

É uma comédia dramática com muito humor, romance, sexo. Carlos Lombardi considerou seu trabalho mais bem representado. A mais dispendiosa produção da Rede Globo em 2002, com refinada milionária e fiel cenografia e indumentária.

Tudo começa em 1785, com a chegada da pequena espanhola Carlota Joaquina a Portugal para casar-se com D. João VI. Já em 1808, após muita indecisão, D. João VI resolve transferir a corte para o Brasil, para fugir dos ataques e do poderio bélico de Napoleão Bonaparte. Em paralelo à história dos monarcas, se desenvolve o romance da donzela Manoela com Francisco Gomes, o Chalaça.

No Brasil, o rei D. João VI e sua mulher, a esquentada Carlota Joaquina criam os filhos Pedro, Miguel e Maria Teresa que convivem com as loucuras da avó, Dona Maria I, "A Louca", e tentam se adaptar às diferenças de hábitos da colônia. O tempo passa e Pedro terá muitas mulheres, mas somente duas oficiais: D. Leopoldina, e após sua morte, a bela Amélia. Passarão pela sua vida turbulentas paixões, como a artista Naomi e amante mais famosa do Brasil, Domitila de Castro Canto e Melo, a Marquesa de Santos. O dom de Pedro para a paixão deve ser hereditário, já que sua mãe Carlota Joaquina, preza o sangue espanhol que tem e também mantém vários amantes, não se importando em humilhar o marido sempre que pode.

As histórias de Chalaça e D. Pedro se cruzarão no Brasil. Uma forte amizade nasce entre os dois, o que dará a Chalaça o posto de primeiro secretário e braço direito do príncipe. Frequentando a corte, Chalaça conhecerá a ardilosa Branca Camargo, que aplica trambiques com o pai, Camargo, e se apaixona por ela. Desencontros irão marcar a vida do rapaz, que vai ficar dividido entre dois amores: Manoela e Branca.

Elenco


Humberto Martins - Chalaça (Francisco Gomes da Silva)
Danielle Winits - Manoela
Betty Lago - D. Carlota Joaquina
José Wilker - Marquês de Marialva
Luana Piovani - Domitília
Marcos Pasquim - D. Pedro I
Caco Ciocler - D. Miguel
Vanessa Lóes  - Madalena
Françoise Forton - Miou-Miou
Maria Padilha - Emengarda Cauper
Flávio Galvão - Cauper
John Herbert - Lobato
Taís Araújo - Dandara
Roger Gobeth - Plácido
Ana Furtado - D. Maria Teresa
Débora Duarte - Amália
Paulo Gorgulho - Juvêncio
Caio Junqueira - Diogo
Geórgia Gomide - Aurora
Carlos Gregório - Rodrigo
Helena Fernandes - Chiquinha
Thaís de Campos - Arminda
Walter Breda - Arcoverde
Vanessa Machado - Eugênia de Castro

Apresentando
André Mattos - D. João VI
Érika Evantini - D. Leopoldina
Carlos Bonow - Gastão
As Crianças
Raíssa Medeiros Carlota Joaquina (criança)
Carlos Machado Filho D. Pedro (criança)
Brunno Abrahão - D. Miguel (criança)

Atores convidados
Lima Duarte - Conde dos Arcos
Pedro Paulo Rangel - Camargo

Atrizes convidadas
Cláudia Abreu - D. Amélia
Nair Bello - Giovana (Marquesa di Pesto)

Participações

Eva Wilma - D. Maria I
Eduardo Fraga D. José -
Nathalia Timberg - Xuxu
Carolina Ferraz - Naomi Thierry
Bruna Lombardi como Branca Camargo


CURIOSIDADE:

• Depois do grande sucesso de sua novela Uga Uga, Carlos Lombardi foi convocado a escrever esta minissérie, que retratava de forma divertida, a chegada da Família Real ao Brasil. No elenco, figurinhas carimbadas das tramas de Lombardi, como Humberto Martins, Danielle Winits, Marcos Pasquim, Betty Lago, Nair Bello. A minissérie foi um grande sucesso, com média geral de 27 pontos no Ibope.

• O ator André Mattos, que interpretou Dom João VI, foi escalado por acaso. Inicialmente, o papel seria de Luiz Gustavo, que não pôde atuar. André, que trabalhava na Escolinha do Professor Raimundo, foi chamado apenas para passar as falas de Dom João VI, enquanto não era escalado outro ator. Todavia, André agradou tanto que acabou sendo ele o escolhido.

• O ator Ewerton de Castro, chegou a gravar cenas como Cauper, mais não concordou com o tratamento dado ao personagem, que quase não tinha falas e não era enquadrado pela câmera. Ele saiu da minissérie e pediu demissão da Rede Globo. Foi substituído por Flávio Galvão. Desde então, Ewerton de Castro, integra o elenco de atores da Rede Record.

• Apesar de muitos críticos ressaltarem o exagero artístico cometido pelo autor da minissérie, algumas passagens se sustentam, de acordo com alguns historiadores. De acordo com eles, D. Pedro I, realmente teria sido ninfomaníaco e teve várias amantes e filhos, de suas relações extra-conjugais; D. Maria, "a louca", possuía comportamento irreverente, em outras palavras, louco; Carlota Joaquina era uma fogosa espanhola, que também possuía vários amantes. Dizem até que um de seus filhos, era do Marquês de Marialva; e a proclamação da Independência realmente teria se dado, de modos pouco pomposos.

• A trilha sonora continha hits contemporâneos, como Raindrops Keep Fallin' On My Head, com B.J. Thomas; September, com Earth, Wind & Fire; Change, com Lisa Stansfield; Só Louco, com Gal Costa; entre outros, mesmo a história, sendo de época, se passando no século XVIII. Bruna Lombardi, em seu último papel na TV, como Branca Camargo, estampou a capa da trilha sonora.

• O movimento Pró Monarquia fez diversos protestos e lançou no site "Projeto Reeducar" um abaixo-assinado eletrônico de indignação aos diretores da Rede Globo. Coordenado pelo advogado Juvenal de Arruda Furtado e Geraldo Winter, o Projeto Reeducar lançou o programa "Redescobrindo o Brasil".

• O Príncipe D. Luiz de Orleans e Bragança, Chefe da Casa Imperial do Brasil e descendente direto de D. João VI, participou da campanha de protesto.

• Os constantes erros de concordância verbal que se pode notar na obra, quando da utilização dos pronomes "tu" e "vós", demonstra a dificuldade crescente no Brasil do emprego destas formas verbais, substituídas há muito tempo por "você" e "vocês" na linguagem comum.

• No final do último capítulo foi mostrado momentos do desfile da escola de samba do Rio de Janeiro Porto da Pedra, do carnaval de 2002, em que alguns atores da minissérie desfilaram, já que o tema da escola naquele ano foi o mesmo tema da minissérie.

Locações

Parte da minissérie foi gravada no município de Farroupilha, na cascata do Salto Ventoso, onde a personagem de Danielle Winits, escapa de uma perseguição. A maior parte da mini-série foi gravada em Vassouras, R.J. assim como diversas séries e novelas da Globo, que antes da criação do Projac, usava a cidade de Vassouras - RJ como cidade cinematográfica.

QUARTA-FEIRA, DIA 7 DE SETEMBRO, ÀS 7 HORAS DA NOITE:

Independência ou Morte é um filme brasileiro de 1972, do gênero drama histórico dirigido por Carlos Coimbra para celebrar o sesquicentenário da independência do Brasil.
Uma visão heróica e quase mítica do processo que levou à emancipação política do Brasil em relação a Portugal.

O filme mostra o caso extraconjugal do príncipe/imperador com a Marquesa de Santos, mas com um tom romântico de amor impossível, sem mencionar outras aventuras, ao contrário do que seria mostrado na minissérie O quinto dos infernos, décadas depois.
Elenco
Tarcísio Meira .... Dom Pedro I

Glória Menezes .... Marquesa de Santos
Dionísio Azevedo .... José Bonifácio
Kate Hansen .... Imperatriz Leopoldina
Manuel da Nóbrega .... Dom João VI
Heloísa Helena .... Carlota Joaquina
Emiliano Queiroz .... Chalaça
Renato Restier
Anselmo Duarte
Jairo Arco e Flexa
Abílio Pereira de Almeida
Maria Cláudia .... Imperatriz Amélia de Leuchtenberg
Vanja Orico .... Baronesa de Goitacases
Francisco Di Franco
José Lewgoy
Macedo Neto
Carlos Imperial
Flora Geny
Edson França
Sérgio Hingst
Antonio Patiño
Rodolfo Arena
Lajar Muzuris
Victor Merinow
Clóvis Bornay
Lola Brah
Yves Hublet
Tarcísio Filho .... Dom Pedro I jovem
Monique Lafond
Rubens Ewald Filho
Curiosidades
Nesse mesmo ano, Joaquim Pedro de Andrade faria Os inconfidentes, uma visão crítica sobre a luta pela independência e sobre a dominação, metáfora da ditadura militar que havia no Brasil.



Com roteiro a dez mãos, a Cinedistri caprichou tanto na produção que chegou a reproduzir, cenograficamente, o famoso quadro de Pedro Américo, com grande fidelidade.


Para a cena do "grito", não foi possível usar as locações originais, hoje desfiguradas. Foi preciso reproduzir o cenário em outro local e, como não havia nenhum córrego, usaram-se caminhões-pipa para simular suas "margens plácidas".







































































































terça-feira, 26 de julho de 2011

* PV Palmares publicou jornal mal escrito sem bases culturais




O PARTIDO VERDE PUBLICOU JORNAL MAL ESCRITO SEM BASES ANTROPOLÓGICAS AO FALAR SOBRE CULTURA:

Um jornal mal escrito repleto de crassos erros ortográficos do PV de Palmares lançado recentemente. Nele publicaram artigo que pergunta “Palmares: Terra de Cultura?”.


No título vemos um ataque ás tradições e atuais ações culturais e inicia assim a falta de bases antropológicas ao transparecer claramente a ironia.
Quem escreveu disse: “Penso que de nada adianta investir tempo pintando, ensaiando peças teatrais ou shows musicais. Preparando vídeos ou sei lá o que, se não temos como tornar tais trabalhos acessíveis ao público.”...
E por aí continuam os absurdos num jornal que deveria encorajar a produção artística e não afirmar algo grotesco.


Se quem escreveu acha que não adianta investir tempo com produção artística e não há meios do povo ter acesso, eu convido para aprender comigo e com o GRUCALP como criamos e resistimos.
Nos piores momentos da História Humana, os artistas, sob as botas da repressão, não pararam de produzir. Não é um jornaleco mal escrito de um PV desbotado que vai desencorajar quem ama a nossa cultura.


O mais absurdo foi expresso mais adiante na frase mais absurda escrita naquela publicação eleitoreira ao criticar a falta de incentivos governamentais locais para o movimento artístico:
“...A cultura de Palmares estar a muito tempo sem direção, sem acontecimentos.” (copiei como está escrita a frase absurda além de atentado ao idioma português).

Sabemos pela luz científica antropológica que “Cultura é a totalidade de vida de um povo”. Sendo assim, nunca a cultura está sem direção, visto que a sociedade é dinâmica.

Quando o artigo abordou a “falta de orientação, objetivo e prioridade da atual gestão que promove o caos na cultura que precisa de atenção”, eu pergunto:
- Quando houve prioridade de gestão governamental em Palmares para com o Movimento Cultural? Somente nos primórdios da História de Criação e início do nosso Município, quando o Clube Literário compôs o Conselho Municipal e literatos ocupavam cadeiras da Câmara de Vereadores.
Ficou vazia a afirmação de que o governo promove o caos na cultura porque não citou como nos eventos de rua a Fundação Casa da Cultura Hermilo Borba Filho invade Palmares com bandas e trios elétricos executando músicas baianas e de outros rincões, sem incentivar o culto das expressões regionais (algo que qualquer equipe de marketing político pratica, se tiver condições financeiras para dar o lixo subcultural de fácil absorção para um povo frágil nas bases educacionais; sendo assim fácil de ser enrolado pelos politiqueiros). Não citaram fielmente a nossa realidade numa denúncia forte simplesmente por medo da opinião popular influenciada pela Mídia, e isso poderia atrair a antipatia do eleitorado ávido por folias da moda.

A Cultura não morre se o povo está vivo!

Cultura é feita pelo povo, mesmo se o governo podar espaços. Por exemplo, nunca faltou espaço para mim e o GRUCALP porque sempre criamos nossos espaços e fizemos espetáculos e eventos nas calçadas, nas ruas e praças.
Dizer que a cultura está sem acontecimentos é outro absurdo. Se abordaram no sentido de falta de eventos promovidos pelo Governo Municipal, não ficou bem expresso no artigo. Mais erros de redação ou falta de informações científicas sociais antropológicas de quem escreveu. E mesmo assim generalizou.

Se o vocábulo "acontecimentos" refere ao termo "eventos", houve muita coisa mesmo sem apoio governamental e o próprio governo promoveu "a cultura no padrão dele", durante eventos e atitudes próprias como sempre agem os detentores do poder.

Ora, falando em eventos sem apoio do Governo Municipal dos Palmares, basta observar o surgimento de Orquestas, grupos musicais, o Centro Cultural Gregório Bezerra criado pelo músico e poeta ator Antonio de Castro. E ir ver o blog do nosso Ponto de Cultura http://ponto-de-cultura-grucalp.blogspot.com/ porque o que foi realizado (festival de música, concerto com um exímio violinista maestro de apenas 18 anos executando obras num autêntico violino Stradivarius, cursos, exposições, oficinas, exibições de filmes gratuitamente) não teve participação do Governo Municipal. O que não é novidade.




Eu e o GRUCALP nada faremos se esperarmos repasses das verbas que são nosso direito como cidadãos e como entidade cultural nas vésperas de meio século de lutas (ONG reconhecida de Utilidade Pública que não obtém o respeito com os devidos repasses de verbas, pois há anos nada recebe do Município).
Mesmo sem apoios de governos surgem empreendimentos na sociedade. E isso apenas fortalece as lutas populares. São exemplos do dinamismo social e formas de organização para cobrar as ações dos governos.

Tem uma afirmação lá no jornal, ainda na citada mal elaborada alusão à decadência cultural palmarense que diz: “... Como justificar na Terra dos Poetas, não termos uma casa em memória de Ascenso Ferreira, o abandono da casa do Alto do Inglês e de não ter uma biblioteca específica à cultura do município, para exposições e eventos, e sem falar da casa onde nasceu Hermilo Borba Filho, que será demolida pelos homens.”
Ora, que homens destruirão a casa de Hermilo? O Partido Verde além de se omitir a tomar posicionamentos a favor da preservação dos ecoparques de Serro Azul e arredores, tem medo de citar que um projeto de barragem do Governo do Estado destruirá o casarão do Engenho Verde! Mas há quem tenha coragem de defender tudo isso sem ser do PV. Eis o blog: http://sosriouna-e-ecoparques.blogspot.com/
Este um grande motivo de não me filiar a esse PV desclorofilado!

No final da Matéria, o redator pergunta:
“Você artista estar satisfeito com a administração da Cultura Palmarense? Eu, particularmente não acredito que esta seja a nossa cultura. E você? Acredita?”
Absurdo sobre absurdos! Se cultura é a totalidade de vida de um povo, com certeza essa a nossa cultura porque vivemos na sociedade que a produz sob a tutela do poder plutocrata impingindo valores capitalistas. Se quisermos mudar o quadro sócio político isso é outro assunto bem diferente!




Mudança cultural inicia com os ditos "políticos" se educando. A maioria que se mete na política não tem educação política! Os Partidos não têm escolas de formação política e de preparo de futuros legisladores e assim promovem os barbarismos nas Casas Legislativas!


Mudança cultural se consegue somente com Educação e total renovação e reforma do quadro político! Senão será sempre uma sequencia de erros.



Sobre a administração da Cultura Palmarense, não é pergunta se coadune. Totalmente desconexa. Ninguém administra a cultura de um povo. Existem apenas gerenciadores de espaços públicos e se eles não são bem administrados não quer dizer que a Cultura é mal administrada. Muito errado resumir a Cultura de um povo numa simples Fundação falida que nunca funcionou como devia ou numa inexistente Secretaria de Cultura Municipal.


Os pólos produtores culturais são bases populares. Esse querer vincular tudo ao Governo é intenção geral política para depois se qualquer facção chegar ao poder, agregar tudo sob a tutela governamental para um controle social (ou ter reféns sociais através de cooptações de lideranças, impedindo assim o livre progresso das forças populares).
Digo isso porque nenhum administrador público administrou os espaços onde persisto nas lutas herdadas do meu pai. E nenhum administrará empreendimentos culturais que lidero ou empreendo.

É bom criticar. Necessária existência de oposição. Mas façam baseados em coisas concretas, documentadas e responsáveis. O jornal perdeu credibilidade pela mal elaboração e descaminhas dos escritos (erro que se repetiu pela péssima assessoria do PV Palmares, como em vésperas eleitorais anteriores).

Jaorish Gomes Teles da Silva
Escritor, Diretor de Teatro, ator, Técnico de Palco e ativista ambiental.
http://www.jaorish.uni7.net/

* Nota de esclarecimento






O Partido Verde (PV) de Palmares - PE publicou um jornal distribuído gratuitamente que tem uma pequena nota biográfica sobre Painho (Telles Júnior http://www.tellesjunior.xpg.com.br/ ). Ao ver aquela nota, algumas pessoas me abordaram na rua perguntando se ele era filiado áquele Partido ou se eu sou filiado. Perguntando ...também se eu escrevi o Artigo.
Esclareço que aquilo foi uma compilação do site de Painho. O amigo médico e político Dr. Benjamim Braga Pires solicitou via bate papo do facebook dados sobre o artista e eu indiquei o site. E pediu autorização para homenagear Painho, eu autorizei, dizendo que ele poderia copiar informações do site. Assim o fez, também conseguindo a foto de Telles Júnior colocada no jornal.
Aproveito a oportunidade para agradecer ao amigo e aos Membros do PV de Palmares - PE essa homenagem. E aqui deixo minha crítica também: Quando eu autorizei copiar dados do site, pedi para citar a fonte (ou seja, o site) e divulgar os problemas que o Museu Telles Júnior (foto ao lado) enfrenta e o Centro Cultural do GRUCALP que na época estava com uma exposição sobre o artista. E isso não foi feito. Portanto, o PV deve isso e aqui cobro!

Sobre a filiação de Telles Júnior e a minha àquele Partido, não tem fundamentos. Telles Júnior não foi Membro do PV. Ele na juventude participou as lutas do PTB em prol Getúlio Vargas, foi revolucionário nos anos 30 em prol do Trabalhismo. E o último Partido que ele se filiou junto com minha mãe e toda a família, em 1994, foi o PSB, em prol Arraes e pela eleição de Francisco de Assis Rodrigues, o popular Chiquinho que teve 3 mandatos como Prefeito após ser Vice de Luiz Portela de Carvalho (construtor social e político que Telles Júnior acompanhou em todas as lutas e resistências contra a Ditadura Militar, além de ser Padrinho de Casamento dos meus pais e meu Padrinho de Batismo Cristão).

Sobre a minha filiação ao PV não tem fundamento. Se empreendo ações ecológicas e preservacionistas ambientais, não quer dizer que me identifico com essa Partido, principalmente diante dos posicionamentos dos dirigentes em Pernambuco que transformaram tal facção política num Verde desclorofilado. E não me ligo à facções que claramente se mostram "de aluguel" ou que apenas servem de legenda eleitoral. Partido tem que agir mesmo sem ser época de eleição. E em Palmares principalmente esse Partido não tem ação que me atraia (tantos problemas na região e os Membros não são de ações ambientais nem ecologistas), mesmo diante dos esforços do amigo médico citado, em cujas mãos está o PV, tentar me agradar.
Minha militância nos anos 90 foi na Juventude Socialista. Mas depois deixei claro com o que escrevi no meu site sobre Partidos: "Se Partido fosse bom não seria partido, seria inteiro!".
Atualmente expresso minha ideologia política: AHIMSA, como tem no meu profile do Facebook.

Creio que esta nota de esclarecimento tira a dúvida dos curiosos.


Jaorish Gomes Teles da Silva
Escritor, Diretor de Teatro, ator, Técnico de Palco e ativista ambiental.
www.jaorish.uni7.net

quinta-feira, 21 de julho de 2011

* Proteja sua casa dos fungos durante o período de chuva

Basta uma semana de chuva para eles invadirem a casa. Sem pedir licença, se apoderam dos móveis, roupas, sapatos, livros e outros objetos pessoais. Além do mau cheiro e aparência estranha, também podem provocar alergias e doenças respiratórias. Esses visitantes inconvenientes são os fungos, micro-organismos mais conhecidos como mofo ou bolor.

De acordo com a professora Rejane Pereira, chefe do Departamento de Micologia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), tempo frio e ambiente fechado é uma combinação perfeita para os fungos, que se aproveitam dessas condições para se desenvolverem. "Durante o inverno, por conta das chuvas, as pessoas costumam deixar as janelas fechadas. Além da umidade, a falta de ventilação e luminosidade contribui para a proliferação desse micro-organismos", explica a professora.

A professora Rejane Pereira destaca que a prevenção é a melhor arma contra os fungos
Os fungos mais comuns são denominados de aspergillus (cor escura), penicillium e fusarium (cor rosada). De acordo com Rejane Pereira, os fungos podem provocar reações alérgicas como rinite, lacrimejação nos olhos, espirros e erupções na pele. São reações comuns, sem gravidade, mas nada confortáveis.

No entanto, para as pessoas com baixa imunidade ou que já estão com algum tipo de doença respiratória (como tuberculose e câncer de pulmão), os fungos são grandes inimigos. "O contato dessas pessoas com esses micro-organismos podem desenvolver micoses oportunistas. Os consequências mais graves são a perda do órgão, infecções generalizadas e disseminação pela corrente sanguínea podendo atingir, inclusive, áreas do cérebro", explica especialista.
 

Os fungos mais comuns são os aspergillus, penicillium e fusarium

Para quem acha que os fungos são "invencivéis" durante o inverno, a professora explica que o problema tem solução, como o uso de vinagre branco ou hipoclorito de sódio (água sanitária) misturados em água.

Mas vale lebrar que a prevenção é a melhor arma contra o mofo. Em relação aos fungos que proliferam em paredes, uma sugestão é optar pela aplicação de tintas impermeabilizantes antimofo. "Hoje no mercado também existe argamassa antimofo para rejuntar azulejos. Você paga um pouco a mais, mas protege a saúde. Outra questão que a gente não pode esquecer é ter cuidado com os vazamentos e infiltrações", explica a professora.